Biografias

Malawi: Partido da oposição volta ao poder


O Partido do Congresso do Malawi é o partido fundador do Malawi mas encontrava-se na oposição há 26 anos. Em 1964 levou o Malawi à independência sob a presidência de Hastings Banda e governou o país num sistema unipartidário até 1993 quando perdeu um referendo constitucional. No ano seguinte perdeu as eleições e esteve na oposição até hoje.
Hoje, após 26 anos na oposição, o partido de Lazarus Chakwera volta ao poder. O líder da oposição Lazarus Chakwera é o novo presidente do Malawi, depois de confirmada a sua vitória pela Comissão Eleitoral do Malawi na noite de sábado. Este domingo, Chakwera, prestou juramento como novo presidente do país para um mandato de cinco anos.
Com 65 anos de idade e líder do Partido do Congresso do Malawi, Lazarus Chakwera venceu com 58,57% dos votos. O seu adversário e  presidente cessante, Peter Mutharika, de 79  anos, obteve  cerca de  40%  dos sufrágios. Os  resultados eleitorais  foram  confirmados no sábado pelo presidente da Comissão Eleitoral do Malawi, Chifundo Kachale.
No seu discurso de tomada de posse, na Praça da Liberdade em Lilongwe, Chakwera disse sentir-se honrado e ter “imensa gratidão” pela confiança que o eleitorado lhe deu.
“Com a vossa ajuda vamos restaurar a fé de uma nova geração na possibilidade de haver um governo que serve e não um governo que manda”, disse o novo presidente.
O antigo Chefe de Estado Peter Mutharika que, no sábado, afirmara ter havido irregularidades no escrutínio, não se pronunciou sobre o triunfo eleitoral de Chakwera. O antigo Chefe de Estado Peter Mutharika, afirmou que as eleições foram “as piores da história do Malawi”.

Mutharika disse terem-se registado irregularidades nas eleições de terça-feira, incluindo violência e intimidação contra monitores eleitorais do seu partido mas isso foi rejeitado pela comissão eleitoral.
O seu partido, DPP, (Partido Democrático Progressista) exigiu a anulação pura e simples da eleição de 23 de Junho de 2020, o que, segundo os analistas  locais, é o prenúncio à  uma nova  batalha perante a justiça do Malawi.
Contudo os mesmos analistas, consideram que depois da anulação da eleição de 21 de Maio de 2019, que tinha proclamado Peter Mutharika como o vencedor, as  hipóteses de um terceiro escrutínio são remotas.
Filho de um  agricultor, Lazarus Chakwera é formado em filosofia e teologia, e antes de enveredar pela carreira política foi, entre 1989 e 2013,presidente  das  Assembleias de Deus do Malawi, assim como militou no Comité para os Assuntos Públicos, um  grupo de orientação religiosa para a defesa dos direitos humanos.
Lembre-se que a eleição presidencial, foi disputada novamente no dia 23 de Junho, depois da anulação pelo Tribunal Constitucional, em Fevereiro, do escrutínio organizado em 21 de Maio de 2019, por fraude.
Fonte: Opais

Postar um comentário

0 Comentários