Cabeçalho

terça-feira, 6 de outubro de 2020

Ativista congolês julgado por recuperar arte africana de museus europeus



O activista congolês Emery Mwazulu Diyabanza, tenta recuperar obras de museus europeus em protesto contra o saque da arte africana feito na era colonial. Agora, enfrenta um julgamento em França.

Em junho, o ativista congolês Emery Mwazulu Diyabanza fez as manchetes dos jornais franceses quando tentou, com outros quatro ativistas, recuperar do Museu do Quai Branly, em Paris, uma escultura de arte de origem africana.

Este é um protesto contra a era colonial. Estamos a levar esta escultura para casa", anunciou o ativista num vídeo gravado dentro do museu e divulgado nas redes sociais.

Durante o ato de protesto, Mwazulu Diyabanza afirmou que os governos que no passado colonizaram África não cumpriram as suas promessas de devolver a arte roubada no período colonial. 

Na semana passada, começou na capital francesa o julgamento dos cinco ativistas. Diyabanza pode ainda enfrentar julgamentos noutras cidades europeias, onde realizou protestos semelhantes.

Fonte: Dw

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe ficar o seu comentário.

Tecnologia do Blogger.